FSH - Abreviatura inglesa de hormônio folículo-estimulante. Atua nos folículos ovarianos, promovendo seu crescimento e proporcionando um meio adequado ao desenvolvimento dos óvulos (oócitos). A dosagem de FSH no sangue, feita entre o primeiro e o quinto dia do ciclo menstrual, tem relação com a quantidade de folículos (e também de óvulos) que existem nos ovários: quando esta quantidade é pequena, o valor de FSH é alto. Desta forma, para a reprodução, é melhor que o FSH tenha concentração plasmática baixa. A concentração de FSH no sangue tende a aumentar com a idade, sendo muito alta na menopausa.

LH - Abreviatura inglesa de hormônio luteinizante. Este hormônio, também produzido na hipófise, como o FSH, atua principalmente na iniciação do mecanismo de ovulação. Quando o LH aumenta no sangue (o que ocorre aproximadamente no meio do ciclo menstrual, perto do 14º dia), o folículo se rompe e libera o óvulo, que pode ser capturado pela tuba (trompa). Se a concentração de LH no sangue for muito alta, pode ocorrer dificuldade de crescimento dos folículos e maturação dos óvulos, levando a infertilidade por falha na ovulação.

E2 - Abreviatura de estradiol, hormônio produzido pelos folículos ovarianos e que determina as características sexuais femininas. Quando o FSH induz o crescimento dos folículos, estes produzem quantidades cada vez maiores de estradiol. Quando existem poucos folículos ou seu funcionamento não é adequado, a quantidade de estradiol no sangue se torna baixa, o que acarreta uma redução das características sexuais femininas. Isto ocorre na menopausa, e pode ser tratado através da reposição hormonal com estradiol.


PROLACTINA - é secretada pela hipófise (como o FSH e o LH) e tem papel importante durante a lactação. Algumas vezes, sua concentração no sangue aumenta muito, o que acaba por produzir alterações na secreção de FSH e LH, prejudicando o crescimento dos foliculos e trazendo a infertilidade como consequencia. Frequentemente tumores da hipófise aumentam a prolactina no sangue, o que também ocorre quando existem alterações na secreção de hormônios da tireóide.

HORMÔNIO ANTI-MÜLLERIANO - produzido pelos ovários, é indicador indireto do potencial dos folículos ovarianos.

PROGESTERONA - produzida pelo folículo ovariano após a ovulação (chamado, então, de corpo lúteo), prepara o endométrio uterino para a implantação do embrião.





Um Comentário

  1. Rebeca, preciso de uma luz rs. Fiz umas bobagens com ac, emendei por 3 meses e depois ao dar a pausa por 3 dias lembrei que tinha um compromisso (do qual n poderia estar menst) e voltei a tomar o ac, mesmo assim veio, mas veio de pouquinho em pouquinho durante todo o mês. No meio da cartela, larguei de tomar o ac, e minha menst, ficou sem vir durante 2 meses e meio (confusão né rs) Enfim, sabendo que n estava grávida tomei acetoflux e depois finalmente a menst, veio. Fiz um teste de Fsh no 8º dia do ciclo e o resultado foi desesperador, 15,63, e tenho apenas 24 anos :( Será falência ovariana? Minha mãe entrou na menopausa aos 54 anos...Por favor, se puder me dar uma opinião...Obrigada

    ResponderExcluir