Há várias questões que deverão ser analisadas e investigações a ser feita antes que o seu médico responda esta pergunta. Pode ser várias causas, como: Falhas na implantação, embriões ou até mesmo problemas imunológicos.  - Endométrio ou Útero: Antes mesmo do procedimento de FIV é necessário fazer uma investigação da parte interna do útero, o exame mais indicado é a Histeroscopia Diagnostica, nele irá verificar se a mulher tem: pólipos, mioma, endometrite, presença das células NK, ou aderências. Investigação de hidrossalpinge que pode ser feita na histerossalpingografia. - Sistema Imunológico: Eles são responsáveis pelas falhas de implantação e abortos em repetição. Alguns dele é o CrossMatch alterado e as Trombofilias. CrossMatch: O corpo possui a possibilidade de expulsar um corpo estranho e o embrião pode ser tratado como tal, pois é feito com 50% do DNA do pai, que pode ser estranho no corpo materno e o corpo materno deve produzir um anticorpo protetor que protegerá o embrião e impede a rejeição do mesmo. Quando esse anticorpo não é produzido o corpo da mãe acaba expulsando o embrião. Essa falha é detectada no exame de CrossMatch e a imunização é feita com vacinas linfócitos partenos injetadas na mãe, são realizadas de 2 a 3 aplicações no intervalo de 3 semanas entre elas. Ao término é repetido o exames de CrossMatch que deverá dá positivo.  Trombofilias: Provocam alterações na coagulação sanguínea. A coagulação pode provocar tromboses que são capazes de impedir a implantação e er abortos em repetição. Os exames que podem detectar a trombofilia são os seguintes: Anticorpo Antifosfolípides, Anticorpo Antifosfatidil (IgG, IgM e IgA), Anticorpo Antitireoideanos, Anticorpo Antinucleares, Células NK, Anticorpo Antiespermatozoide, Fator V de Leiden, Antitrombina III, MTHFR, Protrombina Mutação, Homocisteína, Proteína S, Proteína C, Beta 2 Glicoproteína I. Havendo a alteração a mulher deverá ingerir AAS ou heparinas durante o tratamento. 
- Endometriose: A endometriose pode alterar alguns exames como a Prolactina, provoca alterações imunológicas (na células NK), interfere na receptividade do endométrio, aumenta as chances da abortos. - Embriões: A causa pode ser alterações cromossômicas que impedem na implantação, principalmente em mulheres acima de 40 anos, mas isso não é causa repetitiva. As alterações mais comuns são as inversões e translocações cromossômicas. O exame o poderá ser detectado essas alterações cromossômicas é o Cariótipo que tem que ser feito pelo casal. Também leva-se em conta se o homem tem baixa contagem de espermatozoides, pois apresenta maiores chances de ter anormalidades cromossômicas. 
- Nível do progesterona no dia do Beta HCG:  A progesterona é o hormônio chave para a implantação do embrião no útero e a evolução da gravidez. Então se a mulher tiver deficiência da progesterona poderá ter problemas na implantação, então terá que fazer um tratamento com progesterona em capsulas ou injetável (depende do caso).  





Fonte: IPGO














2 Comentários