A endometriose profunda é uma doença feminina, que ocorre quando há proximidade entre o útero e o intestino (endometriose), sendo que este poderá invadir partes adjacentes ao útero. A doença causa muita dor e o tratamento é complicado. Atualmente no Brasil, poucos hospitais estão prontos para fazer cirurgias nas pacientes que sofrem desta doença.

A endometriose profunda pode ser: do reto sigmoide (órgãos genitais), retro cervical, septo reto vaginal (espaço entre a vagina e o útero), útero sacro (quando envolvem os ligamentos do útero sacro, que fazem a sustentação do útero) e intestinal (envolve o intestino).
Esta doença pode causar infertilidade, até mesmo no caso de mulheres que usam técnicas de reprodução assistida.
A endometriose profunda pode ser originada da metaplasia, que é a mudança de um tecido embrionário em um outro tipo de tecido.



Como a Doença pode ser Diagnosticada:

É importante que a endometriose profunda seja diagnosticada rapidamente depois das queixas da pacientes. Os sintomas mais comuns são: para começar, uma dor muito grande e que causa muito desconforto na hora da relação sexual, cólicas fortes e dores intestinais intensas.


Ainda são sintomas da doença: a barriga inchada continuamente, dor na barriga, dificuldades para evacuar, e foi observado em alguns casos, sangramento através do reto, durante o período menstrual.

Para diagnosticar a endometriose profunda, o médico precisa fazer no exame ginecológico o toque vaginal e retal na parte posterior do útero, e avaliar principalmente a intensidade da dor da paciente no momento do exame.

Em alguns casos, quando a doença está localizada no intestino na parte superior, o médico pode não conseguir identificar e, para evitar um diagnóstico errado, o profissional faz exames complementares e analisa o histórico da paciente.

São feitos exames de sangue denominados “marcadores”, para ajudar no diagnóstico. Eles são feitos nos três primeiros dias do ciclo da mulher.

Os exames não são cem por cento seguros para o diagnóstico e nem para analisar a extensão do problema, mas são eficazes como auxiliares.
Os exames mais eficazes são aqueles de imagens, como o ultra som endovaginal, que é preciso e fácil de ser executado. Mas, claro que deve ser feito por um profissional qualificado. No Brasil, atualmente não existem muitos médicos preparados para executar este exame.

Para fazer o exame, a paciente passa por uma preparação, o intestino deve ser cem por cento limpo, para que as imagens sejam mais clara.

Se o exame endovaginal não é o suficiente para diagnosticar a doença, uma segunda opção é a Ressonância Magnética Pélvica e colonoscopia.

Diferente do primeiro exame citado, ressaltando a sua simplicidade, neste segundo caso, da Ressonância Magnética, se trata de um exame mais complexo.

A paciente deve ser sedada e se trata de um exame muito mais completo, que consegue localizar as lesões e até mesmo a profundidade dos órgãos atingidos. Enquanto isso, a colonoscopia é simples e mais adequada para avaliar as lesões no interior do intestino.


Fonte: http://www.dicasdesaude.info/doencas/endometriose-profunda


5 Comentários

  1. Rê na minha ressonância deu endo no útero sacro sinto cólicas fortes parece que meu útero está saindo do lugar tenho dificuldades para ir ao banheiro as vezes fico mais de 1 semana sem ir e quando faço a ultra trans sinto uma dor insuportável quando ela força pra ver o fundo do saco posterior.

    ResponderExcluir
  2. Nossa amiga, então eu vou fazer uma ressonancia tbm, antes de fazer qualquer tto!!!

    ResponderExcluir
  3. Fez a ressonância Rê? venha nos contar como foi. bjs*

    ResponderExcluir
  4. Ainda não fiz, Soraia, meu go não achou necessário pq fiz o CA125 e deu 25, então está dentro da normalidade.

    ResponderExcluir